quinta-feira, setembro 11, 2008

Tempos

Um dia você abre os olhos e já se passaram tantos anos, e algumas coisas estão tão distantes que nunca mais, nunca mais vão voltar. E a cada dia que passa estão mais distantes.

Em um piscar de olhos se passaram dois anos. O que são dois anos? Muita coisa. Dois enormes e longos anos.

Algumas coisas ficam para trás mesmo. Algumas pessoas, situações, possibilidades, enfim, o tempo leva embora.

Mas às vezes dói. Às vezes também as distâncias vão crescendo até que um momento está tão distante que perde o sentido e se transforma em outra coisa. Se transforma numa memória, numa história, como uma figurinha num álbum.

O mais interessante, talvez frustrante também, é quando se vê que algumas pessoas que antes eram muito importantes, agora estão longe da possibilidade de aparecerem num momento qualquer na sua frente. Seja por acaso ou seja combinado. Às vezes não acontece. Talvez nunca mais.

Agora vejo grandes amigos morando do outro lado do oceano. Mês que vem é mais um que vai. E tem uns que acho que não voltam mesmo. Vão ficar do outro lado do mundo mesmo.

E isso tudo me faz pensar no que ainda está por vir.

Um comentário:

valacomum disse...

O tempo é mesmo implacável, como um grande enchente que vai arrastando tudo...